Simbolos

 
Bandeira de Camaquã 
 
A Bandeira de Camaquã é de cor branca.
É um retângulo com o Brasão de Armas de Camaquã, colocado sobre o meio.
 
Brasão do Municipio
 
Lei nº 167 de 30/08/1960
Art. 1º - O Brasão de Armas do Município de Camaquã é representado por um escudo ducal, encimado pela coroa representativa de sua sede - cidade. Este escudo está dividido em três faixas:
I - A primeira, dividida em duas bandas. A banda esquerda está representando o Rio Camaquã, principal fator da riqueza econômica do Município, sob o fundo de ouro. A banda direita, aparecem sob o fundo de três faixas em diagonal em cor vermelha, evocando estas faixas as três grandes revoluções do Estado, nas quais o solo do Município foi banhado pelo sangue dos seus filhos. A primeira evoca a Epopéia Farroupilha, na qual teve fator predominante o combate das forças sob o comando de Garibaldi na foz do Rio Camaquã;
 
II - A segunda relembra a Revolução de 1893;
 
III - A terceira a Revolução de 1923.
 
Art. 2º - Em faixa em sentido horizontal, sob fundo branco, está sobreposta uma estrela de cinco pontas, representando o Município da comunidade riograndense. Esta faixa de fundo branco representa a paz fecundante que permitiu o desenvolvimento de sua riqueza agrícola e pastoril, que é representada na parte inferior do escudo pela cor verde de nossos campos e coxilhas, e na qual se vê os símbolos da agricultura e o da pecuária.
 
Art. 3º - Ao pé do escudo desdobra-se uma fita vermelha, na qual estão escritos os fatores predominantes do sentimento de seus filhos - Liberdade e Trabalho. Nas pontas desta faixa estão expostas as datas predominantes da vida da comuna: 1815, que diz da fundação da Capela de São João Velho, primeiro núcleo populacional do Município e a outra 1864, quando da criação da comuna. Parágrafo único - Ladeando o escudo, como iluminando-o, se entrelaçam uma espiga de milho e uma de arroz, símbolo das principais riquezas agrícolas do município.
 
 
Hino do município de Camaquã
 
Letra e música: Helena Beatriz de Campos Corleta, poetisa camaqüense, autora do Hino de Camaquã.
 
Camaquã, ó terra hospitaleira
Altaneira, Camaquã
 
Camaquã, ó terra pioneira
de seus filhos e de seus heróis
No Rio Grande: paira sobranceira
No Progresso: a erguer tua voz!
 
Arrozais dourando a pradaria
fumo e soja a reverdecer
Pecuária, Indústria e Comércio
Novo rumo em constante crescer!
 
És trabalho, és luz fraternidade
Calorosa no teu conviver
com as bênçãos de Deus, nossa cidade
é um lugar para viver.
 

Previsão do Tempo

Rádio Câmara


Agenda de Eventos


|Galeria de Fotos


Correio Cidadão


Perguntas e Respostas